Diabetes

Diabetes

Category : Medicina Dentária

A diabetes é uma doença sistémica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue e a incapacidade do organismo em transformar esse açúcar proveniente de alimentos. É uma doença silenciosa que se desenvolve nos primeiros anos sem sintomas. Quando controlada o doente pode ter uma vida normal.

Como influência a diabetes os seus implantes dentários?

As pessoas que padecem da doença diabetes têm mais probabilidades de sofrer cáries dentárias e do periodonto (gengiva, osso e ligamentos) assim como da doença das gengivas(periodontite e gengivite).

Os vasos sanguíneos ficam mais densos. A espessura dos vasos dificulta a circulação do sangue. A troca de sangue nos tecidos da gengiva e no osso do maxilar é mais difícil. Esta dificuldade de troca sanguínea aumenta a fragilidade de osso e tecidos em redor contribuindo para o aumento das infeções e uma menor defesa perante agentes infeciosos. A probabilidade de uma infeção dentária é maior.

Os glóbulos brancos ou leucócitos são células produzidas na médula óssea e que existem no sangue. Têm como função a de proteger o organismo ou o sistema imunitário contra o ataque de agentes causadores de doenças. Nos diabéticos a sua função de defesa está diminuída e por isso  a periodontite ou gengivite instala-se com mais facilidade.

Por outro lado existem bactérias que proliferam influenciadas pelo açúcar. Se a glicose não estiver controlada, a saliva fica com os níveis  aumentados e estes níveis de glicose vão propiciar o desenvolvimento de bactérias. Estas bactérias originam a doença das gengivas e a destruição do osso e tecidos.

Os portadores de diabetes têm dificuldade na cicatrização. Esta é a principal razão porque o tratamento com implantes dentários deve ser especialmente acompanhado.

Que tipos de patologias orais são propicias nos diabéticos?

  • Tal como já foi referido se as gengivas não forem atempadamente tratadas a periodontite aumenta silenciosamente sem dor ou queixas. Acontece a retração gengival e óssea, a mobilidade dos dentes aumenta e culmina com a perda de dentes.
  • A cárie e gengivite são muito frequentes.
  • Infeção por fungos. A candidíase oral ou sapinhos caracteriza-se por placas brancas na boca, na zona interna das bochechas , na língua e na garganta. Acontece quando o sistema imunitário está mais frágil e é muito comum nas crianças.
  • A boca seca e ardor intenso.

Como evitar as doenças orais nos diabéticos?

  • Ir ao dentista todos os anos para um check up oral mesmo que não sinta dor ou não tenha queixas.
  • Informar o médico que sofre de diabetes.
  • Os cuidados com a higiene oral devem ser reforçados. Os dentes , gengivas , língua e a zona interior das bochechas devem ser escovados a seguir às refeições, ao deitar e ao acordar. Deve-se usar escovas macias porque as gengivas ficam fragilizadas. É importante massajar as gengivas com as pontas dos dedos.
  • Existem pastas dentífricas e produtos para bochechar adequados à situação dos diabéticos.
  • As pastilhas elásticas sem açúcar estimulam a produção de saliva resolvendo a falta dela em alturas de maior secura.

Se a pessoa for diabética pode colocar implantes dentários?

Em primeiro lugar deve consultar o seu médico dentista. Em principio se a doença estiver controlada pode usar os implantes dentários.

Muitas pessoas diabéticas usam a restauração fixa beneficiando dos benefícios dos implantes dentários. Se a diabetes estiver controlada, o paciente, em principio, desde que não existam outras contraindicações, poderá beneficiar das vantagens dos implantes dentários.

Se é diabético e gostaria de se submeter às vantagens do tratamento fixo, não hesite, marque uma consulta com o seu dentista. O médico vai pedir-lhe exames suplementares e analisar o seu caso em particular.